Assista ao trailer oficial do sétimo ano de Game of Thrones!

A imagem pode conter: noite

A sétima temporada de Game of Thrones ganhou seu trailer oficial que foi divulgado pela HBO Brasil. Assista:

A penúltima temporada de Game of Thrones estreia em 16 de julho pela HBO. O seriado ainda tem 13 episódios inéditos pela frente: sete nesse ano e apenas seis no final.

Vem ai série Live-Action do Juiz Dredd

A Entertainment Weekly revelou o primeiro pôster da série Judge Dredd: Mega-City One, isso mesmo, o Juiz Dredd vai ganhar uma série de TV Live-Action e a mesma já está em produção. Veja o cartaz Abaixo:

A trama original, na qual o novo programa se baseia, acompanha Dredd, um vigilante que vive em uma violenta costa leste norte-americano 120 anos no futuro. Nessa realidade, o juiz acumula também os cargos de polícia, júri e, se necessário, executor para manter a ordem na megalópole.

Mark Stern e Stuart Ford, executivos da IM Global Television, atuam como produtores executivos da atração ao lado de Jason e Chris Kingsley, proprietários da Rebellion. Dredd, personagem conhecido por sua incorruptibilidade, foi criado pelo escritor John Wagner e pelo artista Carlos Ezquerra em 1977. Dredd foi duas vezes adaptado para cinema. Sylvester Stallone atuou no papel em 1995, enquanto Karl Urban retratou o personagem em 2012.

A série dos Defensores ganhou o seu primeiro trailer, assista:

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, sapatos e texto

A Netflix Brasil revelou o primeiro trailer da primeira temporada de Os Defensores. Veja o Demolidor, Jessica Jones, Luke Cage e o Punho de Ferroem ação juntos:

A série vai unir Os Quatro Heróis: Punho de Ferro (Finn Jones), Demolidor(Charlie Cox), Luke Cage (Mike Colter) e Jessica Jones (Krysten Ritter). Sigourney Weaver será uma vilã, cuja identidade ainda não foi revelada.

Os Defensores estreia dia 18 de agosto.

Veja o cartaz da série do Justiceiro feito por fãs!

O ator Jon Bernthal usou seu perfil no Instagram para divulgar um pôster da série do Justiceiro na Netflix feito por uma fã, logo em seguida o post foi apagado. O ator que Ben Barnes também está na série postou a imagem que você pode conferir logo abaixo. Veja:

Na série, Bernthal volta ao papel do vigilante ao lado de Deborah Ann Woll (Karen Page). Ben Barnes (As Crônicas de Nárnia) será Billy Russo, melhor amigo de Frank Castle da sua época nas Forças Especiais e alter-ego do vilão Retalho nos quadrinhos. Ebon Moss-Bachrach (Girls) interpretará Microchip, um antigo analista da NSA cujos segredos podem ser de grande valor para Frank Castle e todos ao seu redor. Amber Rose Revah (O Filho de Deus, Emerald City) será Dinah Madani, uma sofisticada e altamente treinada agente da Homeland Security que entra em conflito com o Justiceiro.

Justiceiro não tem data de estreia definida, mas chega ainda em 2017.

Crítica | #BigLittleLies — Primeira Temporada!

15895460_10154358055958877_2637229370518382611_o

A HBO tem se destacado nos últimos anos por apesentar séries e minisséries de muita qualidade e não foi deferente com Big Little Lies, minissérie com sete capítulos tendo como base o livro escrito por Liane Moroarty. Logo de cara, temos a impressão que vamos ver uma versão mais parruda da série Gossip Girl, depois de ver o primeiro capitulo achei que a série seria uma versão adulta de The O. C: Um Estranho Paraíso, mas conforme os capítulos vão passando e trama vai avançado, percebemos que o enredo Big Little Lies tem muito mais a mostrar do que a rotina chata e sem graça regada a fofocas e inveja das famílias ricas da pequena cidade de Monterey, na Califórnia.

A trama segue a vida Celeste, Jane e Madeline, três mulheres bem diferentes, que acabam se aproximando devido os seus conflitos com relacionamentos, filhos e fofocas serem semelhantes. Logo no primeiro capítulo, descobrimos que alguém morreu e a polícia local acha que se trata de um assassinato e ao longo dos demais episódios vemos flashs do interrogatória das testemunhas que deixam pistas de quem pode ter sido a vítima e o possível assassino. Todos os capítulos foram dirigidos por Jean-Marc Vallée que soube como explorar bem cada personagem, até mesmos os secundários e terceirarias. Big Little Lies tem uma trama forte repleta de ótimos diálogos que não estão ali para encher linguiça, todas as sequencias e conversas entre os personagens são muito importantes para a boa compreensão dos fatos. A fotografia é perfeita, o movimento da câmera favorece os atores que estão sempre em close revelando bem suas expressões nos mais variados momentos, a trilha sonora é riquíssima cheia de clássicos que deixam as cenas com um clima retro muito especial.

Claro que tudo isso não seria possível se o elenco não tivesse a mesma qualidade, Reese Witherspoon, Nicole Kidman e Shailene Woodley vivem as três amigas, a química entre o trio é perfeita, destaque para Nicole Kidman que nos entrega uma atuação digna de prêmio. O elenco de apoio segue como a mesma qualidade e o ator Alexander Skarsgård que vive o marido violento da personagem de Nicole Kidman é outro destaque, Skarsgard incorporo o seu personagem com tamanha perfeição que sentimos a sua agressividade no seu jeito de olhar, no modo de falar e até nos movimentos do seu corpo, a cada cena entre ele Kidman era uma tortura por não saber quando uma agressão viria.

Big Little Lies é incrível por apresentar todo um conceito de minissérie sobre o cotidiano das famílias ricas de uma pequena cidade tradicional, que acaba se revelando ser sobre o que a violência doméstica pode fazer com as vidas de um grupo de pessoas, principalmente um grupo de mulheres que acabam deixando suas diferenças de lado para se unir contra essa terrível realidade. Big Little Lies expõe e aborda temas que muitas das vezes estão muito próximos de nós e deixamos passar desapercebidos. Uma trama simples, mas muito bem executada, diálogos excelentes e ótimas atuações, fazem de Big Little Lies uma das melhores séries do ano.

Avaliação do Crítico: Excelente

Ficha Técnica:

Título: Big Little Lies (Original)

Ano produção: 2017

Dirigido por: Jean-Marc Vallée

Elenco: Reese Witherspoon; Nicole Kidman; Shailene Woodley; Alexander Skarsgård; Adam Scott; Zoë Kravitz; James Tupper; Jeffrey Nordling e Laura Dern

Estreia: 19 de Fevereiro de 2017 (Mundial)

Duração: 390 minutos

Classificação: 18 Anos

Gênero: Drama

Países de Origem: EUA

Série dos Inumanos teve o seu logo oficial revelado!

17498717_855554894583403_8501038214606929867_n

A Marvel não perdeu tempo e usou as redes sociais para divulgar o logo oficial da série dos Inumanos, além disso, foi confirmada a data que os dois primeiro episódios serão exibidos nos cinemas IMAX dos EUA.

Marvel’s Inhumans tem sua estreia marcada para 1º de Setembro com dois episódios em IMAX seguidos de mais oitos episódios que serão transmitidos a partir de 28 de setembro pelo canal ABC o mesmo de Agents of S.H.I.E.L.D..

A trama confirmada até agora se passa nos dias atuais, terá cenas na Terra e na Lua e seguirá a Família Real dos Inumanos.

Os Inumanos, uma raça de super-humanos com poderes diversos e singularmente originais, foram introduzidos pela primeira vez na Marvel Comics por Stan Lee e Jack Kirby em 1965.

O elenco conta com nomes como: Anson Mount (Hell On Wheels), como Raio Negro, Serinda Swan (Ballers), como Medusa, Ken Leung (Lost)como Karnak, Iwan Rheon (Game of Thrones) como Maximus, Eme Ikwuakor (Extant) como Gorgon, Mike Moh (Empire) como Triton, Sonya Balmores (Beyond the Break) como Auran, Isabelle Cornish (Puberty Blues) como Crystal, e Ellen Woglom (Californication).

Crítica | Punho De Ferro – Primeira Temporada!

Uma trama lenta e pouca ação marcam Punho de Ferro, o primeiro grande deslize da parceria Marvel/Netflix.

KICK_Danny_POR

Como é de costume, a Netflix liberou seis dos 13 episódios da primeira temporada da série do Punho de Ferro para a imprensa. Não demorou muito e as primeiras críticas começaram a circular pela web, e os críticos não ficaram nada satisfeitos com o que viram. A série foi brutalmente criticada pela imprensa, a qualificação de Punho de Ferro foi a pior das séries da Netflix em parceria com Marvel, foram duras críticas mesmo, os textos apontaram os mais diversos erros em quase todas as áreas. Mesmo assim, acordei as 4:00 da manhã da sexta-feira (17), para começar minha maratona. Conseguir ver todos os 13 episódios no mesmo dia fazendo algumas pequenas pausas, com isso posso afirmar que a grande maioria das críticas que destruíram a série são exageradas em suas colocações. Punho de Ferro é uma série boa, não vou fazer rodeios, quem estiver em dúvida se vai ver ou não pode deixar a dúvida de lado e comece a ver a saga do último defensor agora mesmo.

Punho de Ferro é de longe a série mais fraca entre as quatro lançadas pela Marvel/Netflix isso é um fato, mas isso não necessariamente um problema, apenas Demolidor e sua primeira temporada conseguiu agrada público e crítica, Jessica Jones e Luke Cage ambas boas não conseguiram alcançar a mesma qualidade. Neste texto vou abortar os principais problemas que impediram que a série tivesse sido tão boa quando a série do Demolidor, claro que pelo meu ponto de vista, o que escrevo aqui não é a verdade absoluta, é apenas minha visão e compreensão de tudo aquilo que vi. Antes, quero dizer novamente que Punho de Ferro é uma boa série de ação que vale apena ser vista e que vai agradar principalmente aqueles que não conheciam o personagem dos quadrinhos. Eu poderia aqui listar inúmeros problemas da série, mas vou comentar apenas três que na visão são os que mais prejudicaram o resultado final.

A começar pela direção e o roteiro. Depois de ler alguns comentários, percebi que muitos daqueles que não gostaram da série eram pessoas que esperavam ver uma temporada semelhante aos filmes clássicos de kung-fu dos anos 80 e 90, com muita porrada e chuta na cara, mas, o roteiro e a direção optaram por fazer de Punho de Ferro um drama familiar/corporativo (afff). Todos esperavam ver o Danny mais poderoso, usando sua técnica secreta em seus inimigos, muita porrada e coisas do tipo, ao invés disso o que temos é um personagem imaturo, que não sabe o que quer, ingênuo ao ponto de ser facilmente manipulado pelas pessoas. Ao longo dos episódios fica claro que a intenção era mostrar o quando Danny ainda está longe de ser o Punho de Ferro forte e poderoso que todos esperavam. O problema é isso não funcionou na prática, temos muito falatório, várias cenas na sala de reuniões da empresa que leva o nome do protagonista, Danny é um personagem mau desenvolvido que não sabe o que quer para si, hora ele quer vingança pela morte de seus pais, em outra ele quer proteger Kun-Lun, em outra destruir a organização Tentáculo, em outra luta consigo mesmo para descobrir seu real propósito, tudo muito chato e cansativo que se arrasta pelos 13 episódios.

Isso nos leva a outro problema, o elenco. Dentre as quatro séries, Punho de Ferro é a que tem o pior casting de todas, a maioria dos atores são ruins, não conseguiram entender seus personagens e não entregam uma boa atuação, Finn Jones que vive o protagonista Danny funciona como o jovem milionário perdido que não sabe o que fazer agora que tem uma grande empresa para ajudar administrar, mais como o garoto perdido que passou 15 anos em um cidade mística em outra dimensão treinando para se torna na arma viva conhecida como Punho de Ferro, ai não, não funcionou mesmo. A interpretação do ator é fraca e não passa emoção alguma, nos momentos de raiva você não sente que ele está realmente com raiva é tudo muito mecânico e superficial demais. Todo o núcleo que se passa nas Industrias Rand é ruim, Tom Pelphrey e Jessica Stroup são tão ruins que prefiro não comentar. A grande surpresa do elenco é Jessica Henwick que vive o interesse amoroso de Danny, Henwick foi única que conseguiu deixar sua personagem interessante e menos esquecível, quando penso na série as cenas de luta e diálogos dela logo me vem à mente.

Por último, o vilão. Vilões de qualidade são raros nas produções da Marvel, seja no cinema ou na TV e infelizmente Punho de Ferro não tem nenhum, a trama brinca com o espectador o tempo todo, a Danny não tem um antagonista direto um oponente a sua altura, diferente de Demolidor e Jessica Jones onde seus vilões estão presentes desde o primeiro episódio, não se espante se em diversos momentos você vai parar e se perguntar contra quem o Danny está lutando dessa vez, vou logo adiantando, são pelo menos três vilões diretos e outros indiretos e um rival, o mesmo erro de Luke Cage, a coisa é tão séria que você fica esperando um combate final que nunca acontece.

Ainda há outros pontos que eu poderia comentar aqui, porém esses são os principais, reitero mais uma vez que a série é boa e foram esses deslizes que não a deixam ser melhor. Sinceramente eu não sei porque disso, talvez seja a pressa, Punho de Ferro quase não saiu do papel e as coisas foram acontecendo de uma forma muito rápida e por conta disso as coisas não puderam ser feitas com melhor qualidade. Agora nos resta esperar para ver quais rumos a série dos Defensores vai trilhar, existem muitas pendencias deixadas na séries de cada defensor para seriem resolvidas em apenas 8 episódios, é esperar pra ver.

Avaliação do Crítico: Regular

Ficha Técnica

Formato: Série

Desenvolvedor(es): Scott Buck

Gênero: Ação, Drama, Fantasia

Duração: 60 minutos

Distribuída por: Netflix

Elenco: Finn Jones; Jessica Henwick; David Wenham
Jessica Stroup; Tom Pelphrey; Rosario Dawson

N.º de temporadas: 1

N.º de episódios: 13