Crítica | Aquarius

Agora que vi o tão comentado Aquarius, filme do diretor Kleber Mendonça Filho, estrelado pela magnifica Sônia Braga, pude entender o porquê daquele protesto em Cannes.
Na verdade, se não fosse toda essa polemica besta entorno do filme por causa desse protesto, o longa passaria desapercebido e ninguém comentaria. Depois eu explico melhor essa parte.

Na trama Clara (Sônia Braga), mora de frente para o mar no edifício que dá nome ao filme, último prédio de estilo antigo da Av. Boa Viagem, no Recife. Jornalista aposentada e escritora, viúva com três filhos adultos e dona de um aconchegante apartamento repleto de discos e livros, ela é a única moradora que ainda resiste as investidas de uma construtora que tem outros planos para aquele terreno: demolir o prédio e dar lugar a um novo empreendimento.

Aquarius é um filme simples e está longe ser uma obra digna de Oscar, para ser sincero o longa “A Que Horas Ela Volta”, é infinitamente superior em todos os sentidos. Os diálogos de Aquarius são fracos e ruins, a história parece ser interessante no começo, mais não é, ela vai enfraquecendo ao longo do filme e perdendo o interesse, porque vai ficando cada vez mais evidente que não vai chegar a lugar nenhum. Os cortes de cenas são estranhos e nos perdemos entre uma cena e outra. Ainda ha cenas de sexo gratuitas que me fizeram relembrar os clássicos do pornochanchada.

Sônia Braga é uma diva e tenta entregar uma atuação memorável, mas, o roteiro e o diretor não ajudaram na construção da personagem. O longa se passa no Recife, onde a protagonista mora a mais de 30 anos, e a personagem não tem o sotaque pernambucano característico da região, talvez esse seja o maior furo do filme, fato que não deu para passar desapercebido a um pernambucano nascido próximo de Recife como eu.

Dito isso, que fique bem claro que a política não tem nada a ver com a qualidade final do filme, quem estiver curioso para ver o longa, não perca tempo vá, quem sabe você não goste mais do que eu. O problema todo é: aqueles que falam bem ou defendem o filme fazem isso simplesmente por causa de suas posições políticas e o mesmo acontece com aqueles que são contrários.

Kleber Mendonça Filho é um fanfarão, ele não quis em momento algum expressar a sua opinião sobre o momento político que o Brasil estava passando na época do festival de Cannes, depois de ver o filme e observar as atitudes do diretor, ficou claro para mim que a intenção dele sempre foi gerar todo esse falatório em cima do filme, que repto, passaria batido nos cinemas sem todo esse alarde gerado pela “ceninha” ridícula protagonizada por Mendonça e os evolvidos no filme.

Aquarius é um filme fraco e ruim, sim, mais não por causa do protesto, e sim porque é mal feito, tem diálogos ruins, uma trama fraca e personagens poucos carismáticos.

Se a intenção de Kleber Mendonça Filho era usar o filme para criticar a política no Brasil, ele devia ter deixado a sua obra ter falado por ele, e não gerar todo esse falatório que acabou que infelizmente prejudicou o longa.

Avaliação do Crítico: Ruim 

Ficha técnica:

TÍTULO Aquarius (Original)
ANO PRODUÇÃO 2016
DIRIGIDO POR Kleber Mendonça Filho
ESTREIA 01 de Setembro de 2016 ( Brasil )
DURAÇÃO 141 minutos
CLASSIFICAÇÃO 16 Anos
GÊNERO  Drama, Nacional
PAÍSES DE ORIGEM Brasil

Luke Cage | Netflix divulga trailer final da série!

A Netflix divulgou um novo trailer da série Luke Cage que estará disponivel para todos os assinantes do serviço de streming dia 30 de setembro. Veja o homem indestrutível quebrando tudo:

Luke Cage terá 13 episódios – provavelmente que também contarão com Jessica Jones (Krysten Ritter), já que os dois são um casal nos quadrinhos.

Luke Cage terá 13 episódios – provavelmente que também contarão com Jessica Jones (Krysten Ritter), já que os dois são um casal nos quadrinhos. Mike Colter lidera o elenco como o herói do título, ainda temos, Simone Missick como Misty Knight, Frank Whaley como Rafael Scarfe, Mahershala Ali como Cottonmouth, Theo Rossi como Shades, Alfre Woodard como Mariah Dillard e o retorno de Rosario Dawson como Claire Temple.

Serão 13 capítulos dedicados exclusivamente a cada um dos personagens: Demolidor, Jessica Jones, Punho de Ferro e Luke Cage, além de uma minissérie com oito capítulos focada no grupo de personagens urbanos Os Defensores.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Imagine uma aminação de The Legend of Zelda feita pelo Estúdio Ghibli!

Algum tempo atrás o artista Matt Vince fez três cartazes imaginando como seria um longa animado baseado no game The Legend of Zelda feito pelo mestre Hayao Miyazaki do Estúdio Ghibli.

Agora Matt divulgou em seu canal no Youtube um trailer feito por ele mesmo. Assista no player abaixo, vale ressaltar que é um vídeo feito por um fã, e não existe nenhuma informação que um longa animado do game esteja sendo produzido:

O próximo jogo da série é The Legend of Zelda: Breath of The Wild. Ele leva Link para um mundo vasto, com diversas atividades disponíveis deste o primeiro momento de aventura. O jogo foi premiado como o melhor da E3 2016, o melhor da Gamescom 2016, e será lançado no começo de 2017 para Wii U e Nintendo NX.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Assassin’s Creed | Revista divulga nova imagem do filme!

aretkrdyicq5nabrmiq7yg-1200-80

A revista Total Film divulgou uma nova imagem de Assassin’s Creed: O Filme, nela podemos ver Michael Fassbender andando à cavalo. Confira:

Além da imagem a revista trás matérias exclusivas sobre o filme que também estampa a capa da próxima edição da Total Film.

Assassin’s Creed: O Filme conta ainda com Marion Cotillard e Ariane Labed no elenco principal, entre outros, e tem roteiro de Adam Cooper e Bill Collage (responsáveis por Êxodo: Deuses e Reis).

O filme chega aos cinemas no dia 21 de dezembro nos EUA e em 19 de janeiro de 2017 no Brasil.

 

Class | Peter Capaldi vai participar da série derivada de Doctor Who!

Na pagina oficial da série Class no Twitter, tem um post confirmado a participação de Peter Capaldi, o décimo segundo doutor, no episódio piloto da série, veja:

Greg Austin (Mr. Selfridge), Fady Elsayed (Citizen Khan), Sophie Hopkins (Whiplash Dreams) e a novata Vivian Oparah serão os estudantes, enquanto Katherine Kelly (The Night Manager) será a professora de Coal Hill School, um lugar que faz parte do universo do Doutor desde o começo, mas com um preço.

A série mostrará que todas essas viagens no tempo deixaram as paredes do espaço e do tempo mais finas. Existe alguma coisa pressionando do outro lado, algo que espera somente uma chance para matar tudo e todos, para levar todos para a Escuridão. As filmagens de Class já começaram, mas ainda não foi divulgada a data de estreia.

Como o produtor Steven Moffat se dedica a Sherlock em 2016, a série principal de Doctor Who só deve retornar com sua décima temporada (da era contemporânea) por volta de abril de 2017, segundo o próprio Capaldi.

Assista o trailer:

Doutor Estranho | Veja o Mago Supremo na capa da revista EMPIRE

Resultado de imagem para doutor estranho

A revista Empire divulgou em seu site duas capas da edição de novembro, ambas do filme Doutor Estranho da Marvel StudiosEnquanto a primeira mostra apenas o protagonista Benedict Cumberbatch, a capa especial dos assinantes reúne também Chiwetel Ejiofor (Barão Mordo), Tilda Swinton (Ancião) e Benedict Wong (Wong): veja:

O elenco de Doutor Estranho tem ainda Mads Mikkelsen, Rachel McAdamsBenedict Wong Michael StuhlbargScott Adkins e Amy Landecker devem atuar em papéis secundários. Scott Derrickson é o diretor.

Doutor Estranho chegará aos cinemas em 3 de novembro de 2016.

Motorista Fantasma é a melhor coisa na volta de Agents of SHIELD!

Em outro texto eu havia escrito como que a campanha de marketing da quarta temporada da série Agents of SHIELD estava abusando da imagem do Ghost Rider, o abuso foi tanto, que parecia a divulgação de uma série solo do anti-herói.

Na terça-feria (20), foi ao ar o primeiro episódio da nova temporada e tirando o “caveira em chamas” nenhuma novidade foi apresentada. O episódio da foco na apresentação do Ghost Rider e nas missões solo da agora justiceira Daisy (Chloe Bennet), Coulson (Clark Gregg) não é mais o diretor da SHIELD e a equipe parece não estar mais em sintonia, Jemma (Elizabeth Henstridge), e Fitz (Iain De Caestecker), agora são um casal, mesmo assim não dá para deixar ambos curtirem em paz, logo de cara Fitz precisa mentir para sua ama, justamente porque ela é a unica que confia e tem acesso diretor com o novo diretor da agencia que não deu as caras nesse primeiro momento. May (Ming-Na Wen), continua a mesma Badass de sempre, é incrível como uma personagem tão legal não evolui, May continua idêntica desde a primeira temporada.

Agora que Daisy é uma fugitiva, Coulson precisa agir contra as ordens do novo diretor para tentar resgatar sua tão amada amiga/pupila, já nítido que esse arco vai se arrastar por muito tempo.

O episódio é lento e na verdade não revela nada daquilo que vimos nos cinco minutos finais da temporada anterior. A coisas mais interessantes são o Motorista Fantasma e uma androide com inteligencia artificial. As cenas de ação são poucos, mas, divertidas, o Motorista Fantasma, é um show, os efeitos especiais são de primeira e suas aparições são ótimas, o encontro dele com Daisy é o ponto auto do episódio.

Outro ponto positivo que vale ressaltar, é que dessa vez não somos apresentados a trama complexa cheia de mistérios, o roteiro deu espaço para todos os personagens, mostrando como cada um ficou depois dos últimos acontecimentos, até o tratado de Sokovia chega ser sitado, isso é muito bom, porque revitaliza a narrativa que é uma série sobre um grupo de agentes e não sobre um personagem apenas.

Ainda é cedo para dizer que exatamente o Motorista Fantasma vai fazer, mas, uma coisa é certa Daisy vai se envolver bastante como Robbie Reyes (Gabriel Luna), alter ego do Motorista.

ghost-rider-00010-200999

Agents of SHIELD não é uma série que conseguiu cair nas graças do grande publico, e o cancelamento sempre é esperado a cada nova temporada, mas, dessa vez sinto que certaram em apostar em algo totalmente diferente, quem sabe se ela se entregar de vez aos quadrinhos, apesentado cada vez mais novos heróis e personagens não tenhamos uma série tão boa quanto The Flash. O primeiro episódio desse novo ano não tão bom, mesmo assim, chega a ser no minimo promissor.